fbpx

8 dicas para uma comunicação assertiva com os clientes

Compartilhar postagem

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

Comunicar-se bem pode determinar a diferença entre o sucesso e o fracasso de um colaborador, de uma equipe ou até de uma empresa. Uma comunicação assertiva funciona tanto como o cartão de visitas de uma empresa frente a seus consumidores como também contribui para a fidelização desses clientes. 

Internamente, o bom comunicador é aquele profissional sempre lembrado nas reuniões, além de ser apontado como o mais bem preparado para conseguir alcançar melhores posições na empresa. 

Para atingir essa ‘situação de excelência`, algumas dicas podem ajudar nesse processo. São elas: 

Preocupe-se com sua imagem

Se antigamente as pessoas se preocupavam muito com a aparência física, hoje o mundo do trabalho exige o investimento em outras características inerentes à imagem. Ser uma pessoa simpática, mostrar-se interessado diante da demanda dos colegas e ter disposição em resolver problemas contam ponto para construir uma imagem adequada ao cargo que você ocupa. 

Criar uma interação maior com seus pares, procurando se interessar por seus pensamentos e atitudes é uma forma de estabelecer uma relação profissional digna e, quem sabe no futuro, firmar uma amizade verdadeira. 

 

Saiba escutar os outros 

O que adianta se comunicar bem se o interlocutor não é capaz de escutar o outro? A  máxima ‘fale menos e ouça mais’ é bastante adequada nesses casos. Geralmente, uma pessoa que toma a palavra sem deixar que outras pessoas falem, aos poucos vai sendo alijada dos processos, das reuniões ou encontros durante o expediente. 

Para que a pessoa interaja com os colegas, é fundamental que ela preste atenção ao discurso dos outros. 

 

Tenha domínio sobre o assunto

Nas oportunidades em que você for solicitado a se comunicar em público, é fundamental passar transparência e afinidade para os ouvintes. Já que a audiência está ali para saber mais sobre determinado tema e sobre sua experiência, o ideal é não perder o foco e demonstrar o domínio que você tem sobre o tema proposto.

Deixe a ansiedade de lado, respire, acerte a altura do microfone e observe a plateia, sem demonstrar insegurança ao iniciar o argumento. 

 

Aprenda a falar

Saiba se expressar corretamente. Parece redundante dizer que se você quer se comunicar bem, é obrigatório aprender a falar. Mas para aprender a falar, ampliando seu vocabulário, é preciso ler – desde bons livros, jornais, revistas e até mesmo bulas de remédio.

Treine a pronúncia das palavras, certifique-se de que os ouvintes estão entendendo o que você está dizendo, sem deixar espaço para interpretações dúbias ou equivocadas.

 

Fique atento à linguagem corporal

Postura, entonação e gestual suave, adequado ao seu discurso. Uma pesquisa realizada pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, constatou que, em um processo de comunicação, 38% de uma mensagem é transmitida pela voz, enquanto 55% se dá pela linguagem corporal e apenas 7% é transmitida por meio de palavras.

Portanto, mostrar tranquilidade a partir dos gestos demonstra domínio do conteúdo e passa credibilidade para a audiência. Um comunicador agitado e que gesticula muito pode dar a impressão de insegurança quanto ao que está sendo dito.

 

Simplifique

Um discurso rebuscado raramente é o mais eficaz. Além de ‘espantar’ a plateia, o comunicador que apresenta um argumento muito prolixo tende a não ser compreendido e o propósito da fala, que é transmitir informações relevantes, torna-se inviável. 


Portanto, nunca complique, Seja claro, se faça ser entendido por colaboradores de todos os setores da empresa. 

 

Pratique a inclusão

O bom comunicador precisa conhecer minimamente sua plateia. Para quem vou discursar? Que conhecimento prévio essas pessoas têm acerca do tema proposto? É importante envolver toda a equipe nas discussões e reuniões, especialmente nos encontros propositivos em que novas ideias serão expostas. 

Estimular sugestões e interagir com os participantes é imprescindível para que a reunião seja produtiva, e o comunicador tem papel fundamental nesse objetivo. 

 

Escolha o momento certo

Em uma reunião ou palestra, há certos rituais que devem ser obedecidos. Procurar o melhor momento para emitir um feedback ou abrir um espaço para perguntas mostra cautela e segurança. 

Muitos especialistas em recursos humanos citam a frase “elogie em público, critique em particular”, ou seja, não se esqueça de, sempre que possível, reforçar os aspectos positivos dos colaboradores. Ser simpático nunca é demais. 

Enfim, uma comunicação assertiva é aquela que tem um canal aberto para que o emissor consiga se expressar pontualmente, transmitindo suas ideias de forma clara, sem gerar conflitos ou ruídos na interação. 

Inscreva-se para a nossa newsletter

Receba o melhor conteúdo sobre gestão de pessoas

Assuntos relacionados